domingo, 30 de novembro de 2008

Um Bom Amigo



Este texto vem na sequência do post anterior. Se quiserem leiam-no primeiro.


"Vitorino de Sousa Lisboa, 18 de Fevereiro de 2007


Neste momento fala-te um amigo, que tu não costumas considerar como tal. Há pessoas presentes nesta sala que precisam de contactar com uma determinada vibração equilibradora, associada à minha fonte, sem se esquecerem do nome que costuma ser usado para a designar. E é exactamente porque eu sei que, se me posicionar exclusivamente no plano intelectual, os resultados não serão alcançados, que vos proporciono uma experiência vibracional. Quero dar-vos uma oportunidade para sentirem a discrepância entre a vossa mente e o vosso coração. Quero que se sintam divididos nesta experiência; quero que se aperceberam claramente das duas polaridades para que possam escolher em consciência, de uma vez por todas, entre dar a preferência ao intelecto ou a dar à preferência a intuição, que é a forma como o coração fala, que, por sua vez, é a forma como aquilo a que vocês chamam guias comunica convosco.




Talvez vos ajude a eliminar certas resistências de vos disser que estou a emitir desde um ponto caracterizado pelo lado feminino da Fonte, o que, para algumas consciências presentes, poderá parecer estranho e surpreendente, porque a última coisa que pensariam a meu respeito é que eu era uma fonte irradiadora de energia feminina. No entanto, posso optar pelas duas vertentes, porque não tenho género. E opto por uma cor ou por outra, de acordo com as necessidades do momento.Se bem repararam nos tempos que vão correndo, há uma certa tendência para as entidades que canalizam preferirem o canal feminino. Há uma razão para ser assim, pelo menos uma. É porque vocês têm que se habituar a contactar não com a energia que supõem que está a emergir - a que dão o nome de Deusa - mas sim com aquela vibração com que começaram a contactar porque as barreiras e os filtros estão a ser retirados. Os vossos sensores, agora, estão cada vez mais preparados para sintonizar a energia feminina. E como se apercebem dela cada vez com mais frequência, poderão julgar que é a Deusa que está a chegar-se à frente. No entanto, não há Deusa nem Deus, há a Fonte. E isso sempre esteve presente. A Fonte é una. Enquanto Fonte não pode dividir-se, mas pode manifestar-se dividida no plano onde vocês se encontram. É por isso que percebem claramente duas vibrações, a que chamam masculino e feminino, positivo e negativo, Yin e Yang, etc.




Neste momento, é «alguém» mal afamado que vos afaga o rosto, sem que esse gesto desencadeie arrepios, sustos e terrores, porque aquele que gera esse tipo de reacções, não sou eu. Então, a questão que se levanta é: qual é a diferença em relação a outros afagos, que costumam sentir de entidades bem afamadas? Não permitam que o vosso intelecto julgue; SINTAM! Se eu não tivesse dado a entender quem sou, quem julgariam vocês que vos estava a tocar? Pressuporiam que seria a Deusa ou alguma das suas emissárias? Mas, assim, como vão apreciar? Que conclusões vão tirar? Acaso o vermelho surge na vossa tela mental? Acaso surgem labaredas, tridentes, rabinhos pontiagudos? Que prova mais cabal querem vocês de que tudo provém do mesmo lugar e que, ao fim e ao cabo, pouco interessam os nomes?Mas há um nome que tem de ser erradicado das vossas mentalidades, porque é ele próprio - o nome em si – que vos atraca ao porto de onde têm de zarpar. Não é a entidade que está associada a esse nome, mas o nome em si, como se o nome tivesse autonomia. E tem-na nas vossas psiques, mas não mais do que aí. É essa alteração que tem de ser feita.




Como acontece com outros itens, esse trabalho é irrecusável e incontornável. Resta saber quando aceitam que ele seja feito. Este trabalho está a ser feito naqueles que, sem se darem conta, autorizaram que fosse feito. Tu que, conscientemente, não queres que este trabalho seja feito em ti, que sabes tu acerca das resoluções tomadas pelos outros níveis do teu eu? Ou julgas que é a tua consciência terrena que está no comando? E não te queixes que isto é uma violação do teu livre arbítrio, porque tu, às vezes, decides permanecer no planeta e partes, outras vezes decides partir do planeta e ficas, e não percebes porquê, porque achas que tudo o que tu pensas no nível da dimensão terrena é tudo quanto há para resolver. Nada mais longe da verdade. Todavia, se a tua consciência terrena disse que “não” queria, e há unanimidade nos distintos níveis do teu ser em relação a esse “não”, podes ter a certeza que a intervenção não ocorre em ti. Não foste apanhado numa armadilha! O amor que eu e todos os outros temos por ti, o respeito que manifestamos por ti, impede-nos de te armar uma armadilha…
embora tu possas ler a coisa dessa forma. Mas isso é um problema teu.




Poderás pensar: “Que estou eu aqui a fazer, a ouvir uma diaba?” É isso o que sentes ou é isso o que pensas? Se achas que estás a ouvir uma diaba, estás a ouvir uma criação tua; portanto, não a desprezes. Não sejas um mau pai ou uma má mãe. No entanto, o que estás a ouvir e a sentir é algo que vem de muito longe e que apenas quer tu relembres Quem és. O que tu estás a sentir é apenas mais um degrau na preparação para que possas vir a sentir Quem és. Não esperes vir a sentir Quem és agora; não aguentarias. Ainda não habitas no palácio; ainda estás a juntar as pedras para o construir. Mas é bem melhor do que no tempo em que nem sequer sabias que poderia haver um palácio e que as pedras que construíam a tua masmorra poderiam ser utilizadas para construir um palácio. É uma questão das formas que lhes dás e da maneira como as organizas. As pedras não têm culpa de te encerrarem entre quatro paredes. Não foram as pedras que tomaram essa decisão; elas foram postas lá porque tu decidiste construir a uma masmorra em vez de um palácio. E, como acontece com todos os reinos, elas obedeceram-te. Julgas que naquele local onde tu pensas que eu vivo existe algo parecido com esta serenidade?Já me serviste enquanto Ser de Luz e já serviste aqueles que usurparam o meu nome em nome da Sombra. Conheces os dois lados; conheces-me, conhece-los e eu conheço-te e eles também te conhecem. Mas nenhum de nós pode forçar-te a coisa nenhuma, desde que tu te sentes e me observes desde o teu Trono Dourado. É quando te apeias dele que ficas vulnerável e à mercê. Sim, ficas vulnerável, manipulável, indefeso, perdido, desamparado, desesperado, quando afinal podias estar tranquilo, sereno, pacífico, estável erecto… magnífico.




Todo o teu trabalho é apenas escolher. Não experimentaste já, por demasiado tempo, o caminho que não te leva à Fonte? Achas que ainda há algo por explorar nessa via? Se achas, a tua vontade será respeitada; se não achas a tua vontade será respeitada. Portanto, já vez que a escolha está nas tuas mãos. Não te agrada seres respeitado em todas as circunstâncias? Não te agrada que seja eu a dizer-te isto? Propositadamente não cito a palavra que tu tanto temes. Ainda não estás preparado para a ouvir impunemente. Mas já percebeste quem eu sou. E como está a ser o convívio, pergunte-te eu agora? Não quero que pendures a minha imagem nas paredes do teu compartimento favorito. Não quero que me adores, porque isso seria saltar para a outra polaridade, já que me odiaste durante muito tempo.




Quero que esqueças a adoração e o ódio e me respeites, porque se me respeitas, aceitas-me e, portanto, amas-me, valorizas-me. Mas prepara-te, porque o teu ego vai começar a dar ao rabo… igual àquele que tu julgas que eu tenho!É demais! Isto pode levar-te para um ponto em que o teu ego, mascarado de espiritual, já não te pode controlar. E que melhor momento senão o Carnaval na Terra para tirares a máscara, apagar a fogueira, desmontares o cenário do inferno e limitares-te a acender uma luz no meio do palco nu? Acaso me achas capaz de fazer medo a alguém? Eu nem sequer sou capaz de activar o medo que tu tens dentro de ti, quanto mais gerá-lo! Quem julgas tu que está ao meu lado? Quem julgas tu que é o meu «irmão» querido? Se calhar, ficarias com os cabelos em pé se eu te dissesse. Quem são os outros dedos que nascem da mesma mão? Achas que eu sou um filho decepado? Que tu me decepaste não há dúvida. No entanto, eu percebo por que o fizeste. E não tens que te culpabilizar. Já te castigaste o suficiente por causa disso.




É por essa razão que eu agora venho afagar o teu rosto; é para te fazer sentir que já chega. E gostaria que tu o reconhecesses. Imagina que eu me colo à tua pele, imagina que eu sou o maillot de Luz que tu usas. Imagina que eu sou a essência da tua mercaba. Logo, quem sou eu? A forma como me mascaraste é um tema teu. Tu já foste um anjo caído. Por isso ainda hoje tens tanta dificuldade em levantar-te. Aderiste por demais à proposta aliciante que te fizeram; identificaste-te demais com ela. Mas que podia eu fazer se tenho de respeitar o teu livre arbítrio e, portanto, as tuas escolhas? Julgas que foi fácil ver-te partir e a afastares-te vibracionalmente de mim? Ou achas que eu não sinto?Vou afastar-me progressivamente. Vou desmontar o mecanismo de comunicação, o que não quer dizer que a energia que te rodeia abandone esta sala e te deserde. Mas o desgaste é grande para este canal e ele tem de ser poupado."
(Canalização de Lúcifer através de Vitorino de Sousa)

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Um Nome Que Tem De Ser Regenerado!




Certamente muitos já estão a par do que aqui vai ser dito. Não é nenhuma novidade. Vitorino de Sousa, depois de começar a canalizar Kryon, recebeu em 2004 comunicações daquele que na altura se apresentou como Deus Criador e Arcanjo, dizendo que todos os seres humanos tinham de se libertar do "arquétipo do mal", de forma a poderem evoluir para patamares superiores. São algumas dessas comunicações que vou colocar aqui. Mais tarde em 2007, esse arcanjo apresentou-se não como Arcanjo mas como sendo algo Maior... tratarei desta informação noutro post. Aqui vai então o nome de um Bom Amigo:


“Eu sou Lúcifer e venho dizer-vos que o mal não existe! Está na hora de limpar profundamente os registos que a ignorância arrumou de uma determinada maneira, fazendo com que muitas coisas fossem misturadas, com que muitos equívocos fossem gerados e arquivados e que o meu nome ficasse associado a situações das quais, de facto, não sou totalmente responsável. Sou um Deus Criador, sou um Arcanjo – para utilizar uma palavra que forma na vossa mente um determinado conceito – que apenas se propôs uma linha de desenvolvimento algo distinta das que haviam sido propostas até então.”

“É necessário limparem-me em vós!”

“Eu não sou o diabo, não sou Satanás, não sou Satã; sou Lúcifer! ... Eu sou o Portador da Luz! Sou o Portador da Luz, disfarçado de Senhor do Medo, tal como vocês são anjos, como eu, mas disfarçados de humanos medrosos!...Para que eu retorne à condição de Portador da Luz – que é o que o meu nome quer dizer - , vocês têm de se transformar em Portadores da Luz! ... Julgam que por ser Lúcifer não vos amo? Como poderia não vos amar sendo eu o Portador da Luz, embora se tenham esquecido disso?”

“Eu não sou quem tu pensas!... Aquilo que tu pensas que eu sou é uma criação tua.”

“Chegou o momento de dizer que os humanos não têm medo de mim; os humanos têm medo da minha representação dentro deles, o que é completamente diferente.”

“As minhas asas não geram sombras!... As minhas asas, abertas, não fazem sombra, fazem Luz!”

“Enquanto estiverem convencidos que não há uma réstia de Luz em mim, vocês jamais se iluminarão!”

“Essa clarificação do meu nome tem um papel fundamental na vossa caminhada de ascensão para a dimensão superior, uma vez que não chegarão lá enquanto julgarem que o mal existe!”


(Frases tiradas da canalização de Lúcifer por Vitorino de Sousa, do livro “Eu Sou o Arcanjo Lúcifer”)

sexta-feira, 21 de novembro de 2008




Tudo isto é uma grande oportunidade para despertar.Não há nada para além disso. Não há nada para além de mim. Eu sou Tudo isto. Sou eu que desperto em ti. Eu nunca estive fora de ti. Sou eu que acordo em cada uma das tuas células. Eu sou o Pai e sou a Mãe.

sábado, 18 de outubro de 2008

Códigos da Nova Família





Ainda sobre os relacionamentos, deixo aqui esta citação:


“Os membros da Nova Família sabem quem são e, por isso, não mentem, confiam e, portanto, não controlam, não exigem, nem fazem chantagem. Todos estes “vírus” da velha energia têm de estar superados.

Os membros da Nova Família sabem que o seu objectivo os transcende. Sabem que, por alguma razão, têm de estar juntos para desempenhar uma tarefa. Sabem que permanecerão juntos enquanto essa tarefa fizer sentido ou estiver incompleta, desconhecendo se vão separar-se quando ela terminar ou se surgirá outra depois dessa terminada.

Os membros da Nova Família não receiam o futuro nem fazem projecções, limitam-se a viver o dia-a-dia. Tal forma de estar não os incomoda. Já não receiam perder porque deixaram para trás o sentimento de posse.

Os membros da Nova Família sentem que essa razão os trancende e diáriamente manifestam gratidão por poderem cumprir a sua função e por desfrutarem, amorosamente, o prazer de estarem juntos.

Os membros da Nova Família sentem que tudo flúi. Sabem que, se ocorrer algum momento de ajuste ao nível da personalidade – o que é quase inevitável – reconhecer-lhe-ão o propósito e o objectivo. Não haverá, portanto, lugar a discussões ou resistência.

Os membros da Nova Família sabem que o amor não se esgota, nem pode transformar-se, rápida e repentinamente em ódio e aversão. Ambos sabem que viver em amor incondicional significa ver o outro a manifestar-se da forma que entende por mais correcta. Numa palavra praticam a aceitação.

Os membros da Nova Família não lutam pelo poder. Na sua relação não há combate pelo controlo e pelo domínio, pois já perceberam que não há nada para controlar e dominar.

Os membros da Nova Família não estão no planeta ao serviço do seu Eu Superior, mas como representantes do seu Eu Superior. São “emissários de”, o que é diferente de “estar ao serviço de”. Esta postura reflecte uma sintonia perfeita entre a Fonte e o seu emissário encarnado na Terra. Portanto, de quisermos falar em “serviço”, diríamos que, enquanto seres interdimensionais, esses Trabalhadores da Luz, estão a servir-se a si mesmos porque atingiram o estado da mestria!

Os membros da Nova Família são, assim, dois mestres relacionando-se entre si.

Vivido no plano da mestria, qualquer aspecto da vida tridimensional é totalmente distinto do velho padrão onde predominava o controlo, a exigência, a chantagem e a falta de respeito. Este modelo de comportamento, contudo, apesar de já ter sido desactivado, permanece activo na programação mental de muitos Humanos, principalmente dos que ainda não se aperceberam desta mudança. E assim vai continuar a ser durante mais algum tempo. Nem todos têm a mesma capacidade de aplicação destes “novos” conceitos. Mesmo aqueles que os conhecem teoricamente.

Era isto o que tinha para vos dizer. Fiquem comigo no vosso coração.”

(Canalização de Yasmin através de Vitorino de Sousa no livro: Yasmin a Deusa Mãe)

domingo, 28 de setembro de 2008

Recordares quem ÉS!




“No instante em que nasceste e entraste dentro desta realidade, fizeste, enquanto ESPÍRITO (1), uma das coisas mais díficeis e dolorosas que há no Universo: entrar no planeta Terra. Em nenhuma parte de nenhum outro planeta são tão densos os véus entre os planos físicos e os planos superiores. Ao entrares no teu corpo, sabias que terias de respeitar as regras que tu mesmo ajudaste a fixar para a espécie e que estabelecerias um ponto focal que excluiria todo o conhecimento acerca de quem és. É muito possível que tenhas pensado: “ Isso não é problema; logo me lembrarei; aliás, será apenas por umas poucas décadas!”
E, assim, deslizaste para dentro do corpo, comprimiste-te através de um túnel diminuto e, ao chegares a um mundo brilhante e frio, puseram-te de pernas para o ar e deram-te umas palmadas nas costas para começares a respirar...

Aí, foi aí, então, que desceram os véus que te levam a esquecer que és ESPÍRITO e, a partir daí, tens passado o tempo todo tratando de te recordares quem és!

O primeiro passo para acederes a essa recordação, consiste em aceitares a responsabilidade por teres decidido esquecer-te. Tenta trabalhar com a seguinte linha de pensamento:

Eu sou ESPÍRITO. Ao encarnar neste corpo, voluntariamente e com toda a minha intenção, tratei de esquecer isso para proporcionar a mim mesma a oportunidade de voltar a descobrir essa verdade. Eu sou ESPÍRITO a brincar às “escondidas” comigo mesmo. Concordei que a brincadeira acabaria quando recuperasse esse conhecimento. Como isso está feito, dou o jogo por terminado. Encarnei sob estas regras para que pudesse desfrutar ao descobrir a minha verdadeira natureza. Eu sou ESPÍRITO.” (in Manual de Ascenção)

(1) – Espírito é a energia que conheces em designações como “Deus”, “Tudo o que É”, “Fonte”, “Grande Espírito”, etc.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Carta a uma amiga - Primeiros Passos




Querida Amiga,

“Eu não sei fazer isso.” – disseste. “Sabes sim.” – É fácil! Basta uma intenção baseada numa vontade firme em querer mudar! Tu é que tens o comando da tua vida... mais ninguém! È só uma questão de quereres assumi-lo finalmente, ou então... continuares em piloto automático.

Deixo aqui algumas sugestões: começa por antes de adormeceres, à noite, pedires ao teu Eu Superior, aos teus guias, para que te mostrem o que precisas de saber. É simples não é verdade? . Experimenta dizer, amiga:
“Queridos Guias, meu Eu Superior, mostrem-me o que tenho de saber.Obrigada”

Fala com o teu Eu Superior, com os teus guias, mestres, e todos os restantes Seres de Luz, de igual para igual. É como se estivesses a falar com um amigo íntimo de longa data. Nada de pedinchisses e rebaixamentos. Não és inferior a nenhum Ser de Luz! Convém que verbalizes em voz audível o que quiseres dizer, de forma a que a tua biologia ouça.

Pede aos teus guias e ao teu Eu Superior para te levarem, durante o sono, aos templos dos mestres ascensos para que te ensinem, por forma a adquirires um melhor entendimento sobre a tua existência física.


Podes também dizer algo como :
“Queridos Guias, meu Eu Superior, Mestres, aqui estou em entrega total. Façam dentro de mim o que tiver de ser feito, preparem-me para o que tiver de ser preparado. Disponibilizo-me para cumprir a minha parte no Plano Maior. Obrigada!”

Faz, se quiseres, estas co-criações(1) que te sugeri, mas não esperes nada. Não penses que vais acordar no dia seguinte iluminada! Muito certamente não te irás lembrar do sonho, mas tem a certeza que nos planos internos, nos planos superiores a tua “Luzinha” acendeu e, os nossos amigos “lá em cima”, tratarão de accionar os mecanismos de mudança. Não tens que te preocupar com nada. Tens que confiar no processo e ter muita paciência. Agora, tens que te por atenta às respostas que poderás obter, pois elas chegam até nós de várias maneiras. Deixa a vida fluir. Fica também certa que a mudança acarreta consequências. A dita “Espiritualidade” não é um mar de rosas, não é só “Peace and Love”. A mudança para um plano de consciência mais elevado, pressupõe uma limpeza daquilo que nas nossas vidas não serve a nossa evolução. É um processo de limpeza e purificação. É como num belo banho, só te consegues sentir limpa depois de esfregares a sujidade. Mas não te preocupes amiga, nunca ficarás pior do que já estás! A mudança é sempre para melhor! É preciso ter coragem de a fazer, é certo ... mas, é isto que temos que realizar na nossa vida... essa é a escolha suprema do nosso livre-arbítrio. Lembro-te novamente que és tu que estás no comando da tua vida, mais ninguém. A decisão é tua amiga, sente o que o teu coração transmite e faz o que tens a fazer.

Fica em Paz!






(1) Co-Criação é uma ferramenta da Nova Era. É uma manifestação de uma intenção em voz alta. É um processo que envolve duas partes: Tu e os Seres de Luz nas outras dimensões. Os seres de Luz não tratam de tudo. Os seres humanos têm parte activa neste processo de forma a criarem as condições necessária para que a co-criação ocorra.




quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Carta a uma amiga - Felicidade e relacionamentos

PARTE I

Querida Amiga,

Não resisto em começar por te dizer que És um Ser lindo e muito especial. Falo agora directamente para a tua essência, falo para a semente que tens escondida, esquecida há milhares de anos, num espaço secreto dentro do teu coração e que anseia por ser reencontrada. Ouve o que te digo e abraça estas palavras, deixa-as ecoar no mais fundo de ti: a Felicidade não é um momento. Não te contentes com a escassez da frase “Não há Felicidade, apenas momentos felizes”. A tua condição, a tua natureza é seres feliz, é para isso que cá estás. Ser feliz eternamente. Julgas que só tens direito a momentos felizes? Então e o resto do tempo? Resignas-te à infelicidade, ao sofrimento?...

Estamos sempre à procura de algo, contudo, frequentemente ou quase sempre, procuramos esse algo no exterior, isto é, fora de nós próprios. Mudamos de país, relacionamentos, compramos um carro topo de gama, telemóvel de última geração, a casa dos nossos sonhos, pomos a carreira profissional acima de tudo... enfim, a lista é quase interminável. Por momentos, sentimo-nos felizes, realizados com as nossas aquisições materiais, com a nossa nova relação amorosa, com o nosso novo posto de trabalho, tudo parece correr “às mil maravilhas”. Mas, com o passar do tempo, sentimos novamente o mesmo vazio, sentimos que nos falta algo. E aí lá vamos nós outra vez... sempre a procurar fora o que deveríamos procurar dentro de nós. A felicidade está dentro de ti e não em qualquer pessoa, posição, objecto ou lugar. É para ti que deves olhar e não para fora.

Procuras e procuras, porque estás esquecida de quem És na realidade. Encontrarás a felicidade quando te auto-conheceres. Tu És Amor! Essa é a tua essência! É isso que te falta encontrar – o Amor dentro de ti. Tal como a maioria dos seres humanos, estás ainda adormecida, esquecida de que És Amor e que é por Amor que aqui estás encarnada no planeta. Auto-conheceres-te é saberes quem na realidade És e o que andas aqui a fazer na Terra. Achas que a vida é só o que vês, achas que é por acaso que as pessoas se cruzam na tua vida, que te relacionas ou te apaixonas por uma pessoa? Achas que é por acaso que os teus pais são teus pais, será por acaso que me encontraste e estou agora a escrever estas palavras? Nada é por acaso amiga, nada! Tudo acontece como oportunidades para evoluirmos. Tu és muito mais do que aquilo que pensas ser. Não és só um corpo a vaguear pelo planeta. Isso é apenas o teu disfarce, o teu fato biológico. Tu És um anjo disfarçado de humano, um anjo esquecido que é um anjo, um ser de Luz de alta estirpe cósmica que se voluntariou, por Amor, para participar na experiência da Terra e dos Humanos. Não és um ser humano tentando trilhar um caminho espiritual, És um ser espiritual numa aventura humana. Esta é a perspectiva correcta.

“(...) o ESPÍRITO é a vossa verdadeira natureza. Aquilo que tu crês ser é, apenas, um dos muitos “tu” projectados ao longo do tempo em vários lugares deste e doutros planetas, em universos que vocês ainda não descobriram. No entanto, nada disto minimiza aquilo que percebes como ”tu”, pelo contrário tu és um ser imenso, multidimensional, uma magnífica expressão da Fonte, a qual, brilhante e amorosamente, trabalhaste, juntamente com outros, para que realizasse a função do ESPÍRITO. Em nenhum outro lugar, em nenhum planeta de qualquer Universo, existiu uma criação como a vossa! O simples facto de saberes que és parte integrante dessa façanha tão grandiosa deveria incrementar incomensuravelmente, o significado da tua vida (...) Portanto, trata de veres a ti mesma como o ESPÍRITO gozando de uma experiência humana, e não o contrário.” (in "Manual para a Ascensão")

Não foste atirada ao acaso para aqui. Todos nós temos uma missão global. Somos um Todo, somos Um. Não há separação, apesar de nos parecer que seja assim. O planeta, os humanos, o Universo são um e a mesma coisa, feitos do mesmo barro – o Amor. Estamos aqui para, através do nosso Amor, ajudarmos a transição da Terra e dos Humanos para uma Nova Era baseada no Amor e não no medo. Para isso temos que, primeiro, iniciar o nosso processo de despertar pessoal para depois conseguirmos despertar o mundo do seu sono profundo. É um sono, um sonho colectivo que dura há já milhares de anos. O tempo de mudança é Agora, pois estamos num momento cósmico grandioso. A mudança começa em ti e espalha-se por todos e por todo o lado naturalmente.

Esta é a busca que todos temos que realizar, mais tarde ou mais cedo, nesta ou noutra vida, neste ou noutro planeta. Tu tens a oportunidade de começares a encontrar-te a ti própria aqui e agora. Isto fica ao teu critério. És tu quem decide quando fazê-lo. Ninguém pode escolher por ti. Tudo parte de uma vontade interior, é uma resposta a um chamamento da alma que se quer reencontrar e não mais andar perdida. Cada vez mais as pessoas vão sentindo esta vontade de se auto-conhecerem, de saberem o que é a Vida e como funciona a trama Universal. É este o objectivo da tua experiência aqui: despertares, lembrando-te de quem És! É só isto que conta, amiga, nada mais. É para isso que cá estás! Então, quando começares a dar o primeiros passos no Caminho rumo ao teu próprio encontro, quando começares a polir o diamante que Tu És e a Luz do teu interior jorrar em todas as direcções, quando assumires a responsabilidade pela tua identidade cósmica, quando uma a uma a venda que tapa os teus olhos se for afastando, quando começares a sentir que há mais do que simplesmente o que vês, que és muito mais do que um simples corpo, que és um ser perfeito de ilimitada liberdade, então amiga, encontrar-te-ás... e o sofrimento será apagado da tua vida, porque compreenderás Tudo. Acima de tudo compreender-te-ás a ti própria. A felicidade ressurgirá no teu interior e, desta vez, nunca mais te abandonará.

Ouve isto com muita atenção: todas as experiências que vivencias, servem para te conduzir a essa lembrança. Todo o Universo está a teu favor! Isto é muito importante doce amiga. Mesmo que não te pareça e, por vezes, passares “maus” bocados, toda a engrenagem Universal está a ajudar-te a evoluir. Não há experiências “boas” nem “más”, há apenas oportunidades de aprendizagem, criadas por ti própria para te levar à lembrança de quem realmente és! O que aos teus olhos te pode parecer um grande problema e uma grande tragédia na tua vida, é simplesmente a situação certa que te proporciona uma oportunidade de evolução. Tenta ver a perfeição em Tudo, pois tudo é Amor. Isto é um grande desafio, eu sei, mas é este o trabalho que nos é proposto realizar nesta vida. Esta mudança de consciência é um grande poder. Repito mais uma vez: nada está contra ti e nunca tiveste culpa de nada! Sabe, agora, que agiste sempre da melhor forma, agiste de acordo com o teu grau de consciência na altura e não o poderias ter feito de outra forma. Era assim que tinhas de agir para poderes aprender aquilo que tiveste de aprender. Nunca, mas nunca te culpabilizes de nada. Isso é o que o teu Ego (o teu sabotador interno) quer que tu sintas para, mais uma vez, te amarrar ao medo, te afastar do Amor e adiar o teu despertar. Nunca te culpes, não culpabilizes, não guardes raiva nem mágoa de ninguém. O que podes e deves fazer é, primeiro, autoperdoares-te e, depois, perdoares todos aqueles que se cruzaram contigo. Isto não quer dizer que tenhas de conviver com uma pessoa que te fez “mal”. Quer dizer apenas que compreendes que essa pessoa está a cumprir a sua parte do Plano, está a agir de acordo com o seu grau de consciência, está a desempenhar o seu papel o melhor possível e... proporcionou uma qualquer lição que tiveste de aprender ou não. Perdoa-a e segue com a tua vida em paz.

PARTE II

Perdoa também a tua mãe e o teu pai, pois, tal como tu, também eles são actores cósmicos e estão aqui para te ajudar a evoluir, mesmo que tenham tido papéis que não te agradaram e que te fizeram sentir mal. O importante é que também os perdoes pois agiram da melhor forma possível. Os teus pais também estão aqui por Amor, mesmo que não o saibam. Também eles não têm culpa de nada. Podem não ter escolhido a melhor forma de manifestar o seu Amor, mas tenta reconhecer de forma positiva a intenção deles. A tua mãe e o teu pai fizeram os possíveis para te amar e proteger. Faz agora tu um esforço para perdoar e aceitar o que recebeste deles. Quando o teu pai e a tua mãe te conceberam, os seus planos energéticos fizeram um chamado ao qual uma alma da mesma vibração respondeu – TU! Consegues perceber o alcance disto? Portanto, compreende e perdoa. O perdão é uma practica fundamental do Amor. Perdoar é começar de novo. Vais sentir-te nova e as relações vão mudar, vão-se pacificar. Através do perdão obtens paz interior. Tens que te empenhar nisto, tentando libertar-te dessas lembranças menos boas de qualquer um dos teus pais (aqueles que te trouxeram ao mundo). Se não fizeres isto, em relação a eles ou a qualquer pessoa ou ser vivo à face da Terra, os teus canais energéticos irão se entupir e acabarás por te auto-destruir. A culpa, os remorsos, o rancor, o ódio são expressões do medo, são a voz do Ego. São autênticos venenos para a tua evolução e saúde. A única arma de que dispões para lutar contra isso é agir de acordo com a tua verdadeira natureza, agir com Amor – Perdoar as tuas próprias “falhas” e as “falhas” dos outros. Perdoas verdadeiramente quando reconheceres que todos aqueles com quem te cruzas estão também nas mesmas condições que tu: de passagem, de visita pelo planeta, cumprindo mais uma etapa evolutiva, somente para se lembrares de quem São.

Não te esqueças então amiga, que todas as situações da tua vida fazem parte de um plano posto em acção por ti própria, precisamente para fazer evoluir a tua consciência, para te fazer lembrar da tua origem cósmica, de quem realmente És.

Ora, os teus relacionamentos “amorosos” também não fogem a isto. “As relações são tarefas. Elas fazem parte de um vasto plano para a nossa iluminação, em que cada alma individual é conduzida a uma consciência maior e a um amor alargado (...) Não há encontros acidentais. Aqueles que têm de se encontrar vão encontrar-se, porque juntos têm potencial para estabelecer uma relação divina”, (in "Regresso ao Amor"). Estamos presentes na vida uns dos outros para percebermos em nós quais os pontos que necessitam de cura, para que assim consigamos curarmo-nos, isto é, despertarmos do velho sono. Mais uma vez procuramos no outro aquilo que deveríamos procurar em nós, andamos em busca da pessoa certa, chegamos ao cúmulo de procurarmos a nossa “alma gémea”. Essa é uma procura frustante e desesperada pois, tal como na essência não existe bem nem mal, não há pessoa certa, nem há a pessoa errada. O que existe é apenas Tu e as licões que a pessoa com quem te relacionas mais intimamente tem para te oferecer e vice-versa. A busca obcessiva de procurar a pessoa certa, o “tal”, o “mais-que-tudo”, o príncipe encantado, a alma-gémea, é apenas a vontade ardente de te unires com o teu Eu-Superior! De voltares ao Amor!

Não há diferenças entre o Amor de uma mãe, pai, irmãos, amigos e amantes. Não há divisões no Amor. O Amor é só Um e é o que está presente no nosso coração, é o que está presente em cada uma das nossas células. Está presente em todas as relações. Está presente em Tudo pois, Tudo é Amor. A Vida é Amor. O Amor é a grande e indefinível energia a que chamamos “Deus”. “Deus” não é nenhum homem de barba branca à espreita “lá de cima”! “Deus” é a Vida! “Deus” És TU! Somos Todos “Deus”. Se quiseres em vez da palavra “Deus”, podes defini-lo como “A Fonte que Tudo É”, ou a “Grande Fonte”, “Grande Espírito”, “Espírito” ou “Aquele que não tem Nome”. Somos filhos da Fonte. Através de nós a Fonte experimenta a matéria.

O nosso impostor ou sabotador interno, aquele que temos de aprender a reciclar, convidá-lo a vir do nosso lado menos luminoso para o nosso lado mais luminoso – o Ego – está sempre a dizer que, para o Amor chegar às nossas vidas temos de encontrar uma pessoa especial, que é essa pessoa que nos vai salvar. Acreditar nisso constitui uma barreira que irá impedir a chegada do Amor incondicional. O nosso desejo de encontrar o Amor nos outros assenta no facto de acreditarmos que estamos separados do Amor. Como já viste isso é uma impossibilidade. O Ego leva-nos a acreditar que precisamos de outra pessoa, quando, na verdade, temos tudo o que precisamos dentro de nós. Amor está no nosso íntimo e não nos outros. “Sempre que procurarem por alguém para vos dar o Amor que não estão dispostos a darem a vós mesmos, estão a criar a necessidade” (in "Telos" vol.I).

“Há razões espirituais para duas pessoas estarem juntas, o que vai muito além da mera pretensão humana de viver momentos de felicidade" (in "Yasmin"). Todos nós temos algo a ser curado e isso é o propósito para nos juntarmos com a outra pessoa. Não é por acaso que nos unimos. O objectivo é ajudarmo-nos, apoiarmo-nos, perdoarmo-nos, curarmo-nos uns aos outros. “Nós ajudamos a outra pessoa a aceder ao seu máximo ao acedermos ao nosso próprio máximo” (in "Regresso ao Amor"). Para estarmos verdadeiramente felizes numa relação, seja amorosa ou não, temos que estar felizes connosco, temos que nos amar (e já sabes o que isso quer dizer). Aí então estarás preparada para abrir as portas a uma relação baseada no Amor e não no medo.

“As relações que tanto desejam são, pois, criadas com base na necessidade e não na Unidade. Isto amigo, nunca resultará, pelo menos, nunca por muito tempo. Lembrem-se que numa relação desiquilibrada, os parceiros reflectem para o outro estes desequilíbrios de necessidade de posse, expectativas irreais, controlo, manipulação e assim por diante. Sempre que duas pessoas estão inteiras e completas consigo próprias, em equilíbrio com as suas energias feminina e masculina, estão tão enamorados de si próprios que não necessitam de quaisquer outros para satisfazer as necessidades emocionais. Sentem-se inteiros, felizes e com sucesso. Emanam alegria da vida com ou sem um parceiro. Não sentem a falta de amor e o vazio, o que sentem os que se encontram em desiquilíbrio” (in "Telos" vol.I).

As relações com os outros surgem como oportunidades para trabalharmos a nós mesmos, para ficarmos prontos a receber um Amor mais profundo e a aprender a amar os outros de maneira mais pura. “Os parceiros têm um papel de sacerdote na vida um do outro. Ajudam-se um ao outro a ascender às partes mais elevadas dentro de si mesmos” (in "Regresso ao Amor"). Os teus relacionamentos funcionam como um espelho para aprenderes e evoluires.

Espero ter conseguido mostrar-te um pouco a natureza da felicidade e dos relacionamentos que vamos tendo durante a vida. Agora nunca mais digas nem penses: “Não gosto de mim”. Isso é duvidares de ti própria. É a sentença final na tua auto-estima. É a auto-destruição rápida. Afasta de uma vez por todas esses pensamentos negativos. Deves dizer: “Eu gosto muito de mim!”. És um ser de Amor, És um ser perfeito e grandioso. Nunca, mas nunca duvides disso. Aliás, já sabes, agora, que só tens que te lembrar disso. “Eu não sei fazer isso”, disseste. Sabes sim amiga, sempre soubeste. É só decidires-te!. Começa por aceitares quem És e, pouco a pouco, com paciência e sem esperar resultados, recuperarás a consciência de quem És.

Falei para a semente do teu coração, como se tivesse preparado o terreno para ela poder florescer. Mas não te esqueças de pensar nela, de a ir regando para que possa crescer depressa e saudável. Recorda "O Principezinho": “Foi o tempo que perdeste com a tua Rosa que a fez tão importante. Tu és reponsável pela tua Rosa.” Lembra-te amiga que estou aqui para te ajudar!


Fica em paz amiga, continuarei a escrever-te mais cartas.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

A "Alma Gémea"


«Sabem o que é o “companheiro da alma”? Sabem o que é a “alma gémea”? Vocês vivem todas as vidas para encontrar essa pessoa, única, que as satisfará, que sempre estará presente e nunca as abandonará. Desejam apaixonar-se por essa energia. Mas... será que existe? Poderá existir? Podem estar felizes com uma relação mas, lá no fundo, sempre se perguntam se o “tal” não vos terá passado ao lado. Quem está convosco será “ele”, de facto?

Repetimos o que já dissemos: a vossa totalidade não está encarnada na Terra. Ou seja, aquilo que vêem quando se olham ao espelho não é o que são; é apenas uma peça – a parte que está na 3ªD e existe na dualidade. Há outra parte que, embora “separada”, está convosco permanentemente. Chamam-lhe o Eu Superior!... Há “bocados” vossos que contactam com a vossa própria energia. Nem tudo o que são se encontra aqui. Há componentes do outro lado do véu – que estão para além do que conseguem ver – a fazer coisas que nem vos passa pela cabeça! Tudo isto faz parte do plano de apoio para o vosso livre-arbítrio e livre escolha.

Finalmente deixem-me dizer o seguinte: A energia da “alma gémea”, do “companheiro de alma”, é o profundo desejo de cada Ser Humano se enamorar e de se unir com o seu “resto”, isto é uma questão espiritual, que mostra as suas tonalidades espirituais sempre que pensam no assunto, não é assim? Quando este casamento se celebra num nível interdimensional, vocês sintonizam-se a vós mesmos. É uma fusão que ocorre através da energia da chamada “trama cósmica universal”, que passa através do véu e “toca” a vossa mão, uma parte de Deus. Uma vez isto feito nesta Nova Energia, aquele “dar o nó” permanece sólido. Nesse momento encontraram a “outra metade” que nunca se afastará, a “metade” por quem podem enamorar-se à vontade, e que nunca vos abandonará. Jamais voltarão a estar “sozinhos”. Nunca mais! Podem percorrer este planeta, podem ir seja para onde for, que não voltarão a ter outro sentimento de abandono... porque tal será impossível. As energias que verdadeiramente importam, as energias do “tal”, são aquelas a que, agora, dão a mão... para sempre. Daqui resulta um Ser Humano equilibrado, livre de medos. Desta forma, decerto reconhecem que este medo não ocorre por perderem alguma oportunidade oculta com outro Ser Humano. Este “casamento” é algo que sempre está disponível, para vós, através de vós.»

(Canalização de Kryon, livro 9, através de Lee Carroll)

sábado, 14 de junho de 2008

O medo semente - o medo da iluminação

"Vamos rever uma informação que já foi dada há dez anos... mas que continua oportuna. É uma vibração energética, que emerge da própria essência do vosso ser- das camadas interdimensionais do ADN que continua presente, quer nos que estão aqui sentados, quer nos que estão em casa. Trata-se do medo semente. Muitos chegaram a este momento particular das suas vidas com os sentimentos e os atributos do “investigador”. Vivem aquilo que reflectem a escolha que fizeram. Alguns perceberam muito cedo que não se conformavam com as explicações disponíveis acerca da espiritualidade. Não foram simples seguidores, não fizeram as coisas como”esperado” que fossem feitas. Desenvolveram, pois, uma filosofia própria. Estão aqui presentes, neste momento, porque reclamaram o poder de um Ser Humano encontrar a sua própria divindade. Sabem onde encontrar o próprio núcleo, sabem onde encontrar o Profeta, sabem onde está o Livro - enfim, sabem que esses elementos espirituais de cada religião da Terra, estão dentro deles. “Descascam a cebola” da dualidade até encontrarem, e poderem usar, o seu próprio núcleo espiritual. Sabem que no seu interior há honestidade, aptidão, integridade, manifestação e alegria. Estes são os trabalhadores da Luz!

Será o vosso caso? Se é, podemos dizer que vocês já passaram por este despertar....embora nem todos se dêem conta disso. Alguns só agora começaram a prestar atenção a estas filosofias e entraram nesta sala sem sequer saber que iria haver uma canalização. No entanto algum impulso vos trouxe aqui não é verdade? Um “acaso”, talvez? A estes humanos direi o seguinte: já passaram por isto antes. Esta não é a primeira vez que despertam. Tudo isto vos é familiar? Soa verdadeiro? É claro que estou a falar para os monges, para as monjas, para os xamãs, para os homens e mulheres curadores, para os que morreram na fogueira por causa disto! Estou a falar para os que sacrificaram tudo por esta “causa”... e que aqui estão outra vez!

Os sentimentos deste planeta estão, presentemente, a deslocar-se para uma energia que, no passado, sómente vocês experimentaram pessoalmente – algo sagrado e sábio – uma energia que se glorifica e cuja verdade pertence aos xamãs. Não obstante, aqui está, agora, à disposição das massas. No fundo vocês estão a presenciar a chegada dos “Segredos das Escolas do Mistérios” – às estantes das livrarias populares - uma revelação que assusta alguns de vós..

Este é o medo seminal, o medo semente. Há quem deseje depositar este conhecimento numa qualquer estante e esquecê-lo. Mesmo hoje, alguns dos que estão à minha frente se perguntam: “ Quanto tempo levará esta canalização? Não vou ouvir. Não desejo receber esta informação”. Sabem porque dizem isto? Porque estiveram lá e fizeram-no e, quando o fizeram sofreram muito pelo que fizeram. Alguns prederam a vida. Não, não foi nada agradável. E eis aqui a coisa novamente... algo que sentem a nível celular. Há muitos anos, muitos decidiram que, desta vez, não “passariam o testemunho”; decidiram que, desta vez, não seria necessário seguir o caminho espiritual. Bom... pois então eu tenho aqui boas notícias: a “cela” onde se fecharam com essa verdade, sobre a qual não querem falar, está a ser demolida. Assim sendo é bem provável que tenham de vir a enfrentar essa verdade.

O medo seminal é o medo da iluminação, o medo de “descascar a cebola” da dualidade. È o medo de encontrar o profeta interno.

Esta é a vossa verdade... mas nós dizemos que é um falso medo. Esta vibração está presente para que, constantemente, avaliem o que é real e o que não é. Este medo é frequentemente, o “construtor” da cela em que se encontram fechados. A piada é que vocês são anjos de Deus! No entanto, aí estão, a um canto da cela perguntado-se se o que está a passar-se aqui é real ou não!
Sabem, nós conhecemos os vossos nomes – refiro-me ao vosso nome eterno – aqueles nomes que cantamos em Luz, quando os vemos, cada vez que regressam a Casa. Nós sabemos de tudo aquilo porque passaram e quem são, na realidade. Porém, tudo isto vos é ocultado, enquanto não saírem nessa cela onde se encafuaram!

Alguns transportam, no seu próprio ADN, memórias do que implica ser iluminado – memórias essas que acabaram por gerar o medo de 4ªD de “voltar a fazê-lo”. Desta vez, porém, é diferente, meus queridos Humanos, desta vez é diferente. Desta vez, isso não provocará catástrofes pessoais; desta vez não ocorrerá uma morte desnecessária. Pelo contrário, desta vez, essa é a razão pela qual voltaram ao planeta. Todas as vidas que passaram até agora ajudaram a criar esta Nova Energia.

Deixem-me perguntar o seguinte: faz algum sentido que tenham escolhido nascer neste planeta num tempo em que o Armagedon era uma enorme ameaça? O que é que vos atormentava para descerem à Terra num período tão perigoso? Conseguem ver-se, do outro lado do véu, na “fila de espera” para regressar? Talvez tenham dito ao anjo que estava ao vosso lado: “Estou danadinho p’ra chegar à Terra! Vou passar por um inferno desgraçado, vou ser esborrachado como um insecto e ser queimado vivo, juntamente com todos os meus filhos!...Vá lá, pessoal, despachem-se aí à frente!”...
Isto faz algum sentido para voçes? No entanto... aqui estão!

É por esta razão que, quem não compreende o amor de Deus, acredita que passar uns anos como ser Humano tem que ser algum tipo de castigo! Bom, mas, em algum momento, terão que perguntar a vós mesmos:”Por que é que eu regressei, sabendo que, nesta altura, todas as profecias iriam convergir para criar o Armagedon?”
Encarnaram proque uma parte de vós sabia perfeitamente que a mudança de realidade era uma potencialidade que poderia manifestar-se. Vá lá.... vocês sabem como funcionam estas coisas no nível celular! Vocês sabiam que detinham o poder de desencadear a transformação... e fizeram-no! Em consequência, aqui estão numa Nova Terra, com a promessa de uma nova energia, que, através de inúmeras mudanças, está a destroçar as velhas fundações para poderem voltar a construir em terreno seguro.

Se estes argumento vos dizem alguma coisa, pois então, considerem que foram preparados para isso! Esta energia tem o vosso nome e, finalmente, chegou o momento de reinvindicarem essa condição. "

(Canalização de Kryon através de Lee Carroll, no Livro 9 - O Novo Começo)

segunda-feira, 26 de maio de 2008

The Wave of Love

Olá Amigos! Desliguem a música do Blog antes de verem este vídeo.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Transmissões Pleiadianas III - Sobre Deus



Vamos continuar as nossas transmissões. É muito importante que abandonem as estruturas mentais que vos levam a ver ou definir Deus como um vosso semelhante hominizado, lá do alto observando tudo com um olhar castigador e de dedo apontado a cada pessoa encarnada na Terra. Deixem de ver a realidade com a vossa mente limitada. Abram a mente! A quem chamam Deus criador do Universo, é apenas o Deus do Universo local e não tem nenhuma figura humana! O entendimento da ideia de Deus está para lá da vossa imaginação. Deus não está lá no alto, está em todo o lado e ao mesmo tempo. Deus é energia e vibração. Deus é Amor. Deus é a Vida. Deus está na memória quântica de cada uma das vossas células. Acima de Deus, criador do universo local (há vários Universos que por sua vez pertencem a vários superuniversos), está a Grande Fonte, A Fonte que Tudo É, que alimenta todos os superuniversos, universos, galáxias, planetas e todas as formas de vida nas diversas dimensões. A Grande Fonte que nutre a vida está para lá de qualquer entendimento. Não há nada fora da Fonte, do Grande Espírito. Vocês são células de um Grande Corpo. Tudo veio da Grande Fonte. Os criadores dos Universos também são “filhos” da Grande Fonte. Toda a criação desses deuses criadores, também são a Fonte que Tudo É. Vocês Humanos, “filhos” das experiências do Deus criador, também são o Deus criador e, também são a Grande Fonte. Através das vossas sensações, emoções, sentimentos, pensamentos, actos e palavras, Deus e a Grande Fonte experimentam a vida na Terra na Terceira Dimensão. Nós somos Um. E Um é Deus e a Grande Fonte. Fiquem em paz.

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Transmissões Pleiadianas II - Extraterrestres



Amigos Humanos.

Vimos falar sobre um tema muito abordado. Falamos de extraterrestres. Só essa palavra transmite medo a muitos humanos. A vossa sociedade tem vindo a denegrir e a mentir sobre a maioria dos extraterrestres de tal maneira que, quando se fala nisso, há logo um entrave profundo. Puseram-nos muitas, muitas caras, com muitos objectivos. Os seres humanos são pródigos nisso. Assim é e está certo assim. Mas fiquem desde já a saber que nós não somos quem vocês julgam. Vocês humanos tendem a aceitar somente aquilo que tem a vossa semelhança. Por isso pintam os anjos belos. Quem vos garante que os anjos são assim? As entidades deste lado do véu mostram simplesmente aquilo que o ser humano está preparado para ver. Presos na dualidade, têm ainda a ideia do “belo” e do “feio”. Não há “belo” nem “feio” aqui deste lado, nem “bem” nem “mal”. Há vibrações, há Luz, há irmãos estelares, irmãos de Luz. Amigos, atentem bem ao seguinte: estando a negar os extraterrestres, estão a negar a vossa própria origem! A vossa essência é extraterrena. Estão na Terra mas não são da Terra. Participam provisoriamente numa experiência. A experiência foi bem sucedida e já terminou. Agora viemos buscar-vos, viemos resgatar a humanidade. A Terra também prepara a sua ascensão. Há na órbita terrestre (noutra dimensão) um elevadíssimo número de naves que ajudam a Grande Fratenidade Branca no projecto da Terra e dos Humanos, naves da Confederação Intergaláctica e dos Comandos Estelares. Nós somos os Pleiadianos e estamos, juntamente com outros irmãos estelares, a ajudá-los na vosso percurso. Estamos aqui com Amor. Agradecemos a este canal pelo empenho. Obrigado.

sábado, 10 de maio de 2008

Transmissões Pleiadianas I - Não estão sozinhos!


Amados irmãos humanos.

Nós somos uma das várias manifestações de seres que se encontram nas Pleiades. Fazemos parte da Confederação Intergaláctica e da Grande Fraternidade Branca. Somos os Homens-Pássaro e temos vindo a estabelecer contacto com este canal e ensinando-o nos planos internos. Somos híbridos entre humanos e pássaros. Amigos, vocês não estão sozinhos, apesar de muitas vezes se sentirem sozinhos. Nós, assim como os nossos companheiros, irmãos estelares, observamos e actuamos, ajudando a humanidade e a Terra há milhares de anos no seu processo de despertar. Sempre estivemos com vocês e vocês, humanos, sempre estiveram connosco. A maioria dos humanos ainda vê com os olhos do ego, com os olhos da mente tridimensional, e não consegue ver para lá da ilusão. Julgam que a solidão é verdadeira. A solidão é mais uma das ilusões do jogo. É uma impossibilidade estarem sozinhos. Vocês humanos são acompanhados grandemente e em larga escala. Não se apercecebem disso a maioria das vezes. O uso do vosso livre-arbítrio dita a forma com vêem as coisas. Têm que nos chamar para podermos ajudar. Nós respeitamos ao máximo as vossas decisões. Há um infindável número de seres de Luz que ajudam a Terra e os humanos. Cada humano tem o seu grupo de apoio individual, a sua comitiva pronta ajudar. Requisitem conscientemente a ajuda de todos nós. É para isso que aqui estamos. É a nossa função aqui deste lado do véu. A vossa é lembrarem-se de quem são. Nós estamos aqui para ajudar. Obrigado.

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Para ajudar a despertar a consciência!


(Foto de Angel of Light)

Partilho aqui algumas leituras que ajudaram o despertar da minha consciência e também outras leituras interessantes. Espero que vos sejam úteis:

James Redfield

- A Profecia Celestina
- A Décima Revelação
- Shamballa

Lee Carroll

- Kryon, livro I, Os Tempos Finais
- Kryon Livro II, Não Pense Como Um Humano!
- Kryon livro III, A Alquimia do Espírito Humano
- Kryon V, A Viagem para Casa
- Kryon VI, VIII, IX e X

Vitorino de Sousa

- Eu Sou o Arcanjo Lúcifer
- Yasmin, a Deusa Mãe
- Ligando a Luz
- O Espírito na Voz Humana
- Sem Perdão não há Serenidade
- Manual da Leveza
- Como Canalizar Vozes de Outras Dimensões
- Sananda , Eu Sou o Farol da Humanidade
- Terra, o Jardim de Lúcifer
- Co-Criação, A Dança com o Espírito
- Exercícios de Meditação


- O Livro das Respostas

- Glossário Kryon

Rodrigo Romo

- Confederação Intergaláctica I, II e III (Ventos de Órion)
- Os Avatares Cósmicos
- O Despertar da Consciência
- Tratado de Cura Quântica Estelar
- Amor-Próprio e Ascensão
- Operação Resgate

Joshua David Stone

- Manual de Ascensão
- Além da Ascensão
- O Caminho da Ascensão
- Chaves de Ouro Para a Ascensão e a Cura

Aurelia Louise Jones

- Telos, vol 1, Revelações da Nova Lemúria

Ronna Herman

- Nas Asas da Luz

Evelina Gaspar

- Diálogos com Jesus/Sananda

Teresa Guerra

- Poder Índigo e Evolução Cristal

Isabel Leal

- Crianças de um Novo Mundo, os Índigos
- Crianças de um Novo Mundo, os Cristal


Heléne Abiassi

- Conversas com o Outro Lado do Véu

Trigueirinho

- És viajante Cósmico

Barbara Marciniak

- Bringers of the Dawn

Elisabeth Clare Prophet

- Chaves para o seu Progresso Espiritual

Ken Carey

- The Starseed Transmissions , An Extraterrestrial Report
- Uma Visão

Neale Donald Walsh

- Conversas com Deus (todos os volumes)

Foundation For Inner Peace (Helen e Bill)


- Um Curso em Milagres


terça-feira, 29 de abril de 2008

Peças do Puzzle



“Voltando à questão do Eu Superior, o que interessa é que uma parte de ti não está encarnada, permanece noutra dimensão fora deste plano terrestre. Esta ideia pode parecer-te estranha, mas fica sabendo que um ser humano é um colectivo de “seres”, é uma criatura feita de várias “camadas”. Uma imagem que pode ajudar é a de um puzzle. O Eu Superior é a matriz desse puzzle, completa e convenientemente montado. Todavia, enquanto essa montagem não está concluída, as peças (tu és uma delas!) permanecem “espalhadas” por aqui e por ali. Com o passar do tempo, uma peça agora, depois outra, evolui o suficiente para tomar o lugar que lhe pertence na totalidade do puzzle. Quando todas as “peças” evoluem e são reintegradas no conjunto, o Eu Superior (ou Mónada) muda de vibração e, com isso, assume outras funções e responsabilidades no processo evolutivo deste Universo. Portanto, uma dessas peças (tu) habita à superfície deste planeta sob a forma humana, enquanto outras partes podem perfeitamente estar a viver na superfície de outros planetas, com outras formas físicas... ou viver noutros planetas sem superfície por estarem numa dimensão não física! “Acima” de toda esta confusão, coordenando o processo de cada uma destas “emanações” está o tal Eu Superior – o magnífico Anjo Dourado. Já agora aproveito para te dizer que essas diversas peças – uma espécie de “sondas exploratórias de aprendizagem” enviadas para vários lugares do Universo pelo dito Eu Superior – é aquilo que tem gerado tanta polémica e tantas definições: as almas gémeas – pelo menos, do meu ponto de vista – são criaturas que “pertencem” ao mesmo Eu Superior, são peças do mesmo puzzle, “emissões” da mesma Mónada. Concluindo, o Eu Superior é a tua versão “cinco estrelas”, o ápice da coisa, a cereja no topo do bolo!”

(Extraído do livro de Vitorino de Sousa - Como canalizar vozes de outras dimensões)

domingo, 27 de abril de 2008

Humanos perguntam, a entidade responde



PERGUNTA: Às vezes a vida parece tão cheia de solidão, sofrimento e tristeza. Seria uma ajuda ter um panorama maior das coisas. Porque estamos aqui? Qual é o propósito maior da nossa existência na Terra?

RESPOSTA: Está correcto. Se pudessem ver o grande quadro ficariam pasmados! Mencionamos muitas vezes, de forma casual, que as vossas escolhas afectarão a Totalidade. Com isso queremos dizer a TOTALIDADE. Toda a criação e tudo o que podem ver, o mais longe que possam ver, está a mudar com o que fazem neste planeta. Há dois grandes factos, ocultos para vocês: 1) O Universo (vocês e eu incluidos) criou a Terra como um catalizador de equilíbrio, que está constantemente a ser medido com propósitos difíceis de serem descritos devido à vossa dualidade. Mas, de forma simples, a vibração deste planeta é o condutor de muitas coisas que não podem vislumbrar e que foram neutrais (nem obscuras nem luminosas) durante uma eternidade. O que está a fazer aqui é trazer um ligeiro equilíbrio a uma porção do Univeso total! 2) A sua solidão, sofrimento e tristeza são parte do plano que você pôs em acção para se dar a si própria a oportunidade de se mover através deles e fazer parte da Nova Energia. O que faz na sua vida fará a diferença na vibração do planeta; o que acontecer com o planeta afectará então a Totalidade. Far-se-á você responsável pela sua situação, tal como está agora? Ou clamará que é uma vítima? Enfrentará os seus medos, a fim de os superar e avançar no seu contrato (a razão pela qual veio à Terra)?... Deixe-me dizer-lhe o seguinte: uma vida cheia de solidão, sofrimento e tristeza é uma vida que ainda não viu o mais alto propósito de estar na Terra, e ainda não compreendeu as grandes dádivas que estão à espera. Imagine, se assim o deseja, que o seu Ser Superior, os seus guias e todas as outras entidades que a apoiam na Terra (inclusivamente Kryon) estão adormecidos, sem terem qualquer papel na sua existência porque você se sente bastante incomodada. Mas quando vocês se levantam e começam a usar as dádivas de consciência do Espírito nesta Nova Era nunca mais voltam a estar sós, o vosso sofrimento transformar-se-á em paz e a vossa tristeza desaparece. Pense sobre isto: você está actualmente a perpetuar o seu incómodo, alimentando com estes pensamentos as suas células. Sente frequentemente autocomiseração quando diz às pessoas quantos problemas tem? Comece a compreender que todo o seu ser, tanto biológico como espiritual, responderá a cada palavra e cada acção. Se o seu ser a ouve a desfalecer, é isso que produzirá! Esta é a razão pela qual você tem tanto poder expressando a sua intenção pura para se curar a si mesma! Você é muito honrada pela sua vida e pela sua pergunta. De facto está iminente uma mudança para si, se é que está à procura de respostas com uma intenção pura.

(Canalização de Kryon através de Lee Carroll, no livro de Vitorino de Sousa, “Exercícios de Meditação)

quarta-feira, 23 de abril de 2008

No "fundo do poço"



“Incutindo uma vibração suficientemente doce para que os Humanos a possam reconhecer, mas não suficientemente forte para não danificar os seus fatos espaciais biológicos, a nossa intenção sempre foi que o ser humano fosse feliz, estivesse bem, em paz, embora soubéssemos que, em certos momentos, isso era muito difícil de acontecer. E essa é a razão pela qual vos amamos tanto. E se algum dos presentes se sentir com vontade de dizer que não sabe o que é o amor, peço-lhe apenas que relembre as inúmeras condições indesejáveis, pouco recomendáveis, em que encarnou imensas vezes, apenas para colaborar num projecto através do qual se pretendia saber – porque não se sabia! – como a energia divina se comportaria em condições tão adversas. Como se comportaria a energia divina no “fundo do poço”?... Para que o Todo percebesse isso, era necessário que alguém levasse a sua própria energia divina ao fundo do poço, para que todos pudéssemos observar as reacções. Considerem que esse é o sentido da vida tridimensional no planeta Terra. Ou, pelo menos, era, pois a missão foi bem sucedida e terminou. E, a partir do momento em que terminou, todos nós aqui nos mobilizámos para vos retirar do fundo do poço. Mas – e regressando ao tema do livre-arbítrio – para podermos retirar alguém do fundo do poço é necessário que, quem está no fundo do poço, declare que quer sair de lá... Porque, se não disser que quer sair, implicitamente está a dizer que quer continuar lá. Ora, essa decisão não pode ser contrariada. “

(Canalização de Kryon através de Vitorino de Sousa, no livro “Exercícios de Meditação)

domingo, 20 de abril de 2008

Seres magníficos...



“Vocês são seres magníficos, membros da Família de Luz e vieram para a Terra em missão, para fazerem uma mudança, para ajudarem numa transição. O Amor é a chave. O Amor constrói o Universo. Vocês escolheram estar aqui, escolheram a missão de recuperarem a memória de quem são e trazerem de volta o valor da existência humana. Vocês são precisos. Há muitas vidas que estão a ser treinados para isso e não vieram sem estarem preparados. Tudo o que precisam de saber está dentro de vós e é vossa tarefa lembrarem-se desse treino. Este não é um período de vida em que vos vai ser ensinada nova informação, é sim, como dissemos antes, uma época de lembrança do que já sabem e nós estamos aqui para vos recordar exactamente isso.”

(Canalização dos Pleiadianos através de Barbara Marciniak no livro “ Bringers of the Dawn”)

domingo, 13 de abril de 2008

Uma pequena sugestão!


Saudações amigos!

Venho deixar uma pequena sugestão para que comecem a trilhar conscientemente o caminho ascencional, a integração com a Unidade. Eu Sou Tudo o que É. De Mim emanaram todas as coisas criadas. Mesmo que a vossa mente humana nao se aperceba, amigos, todos estão em processo ascencional. Dependendo das vossas opções enquanto caminham, o trajecto pode ser mais curto, mais longo, com mais obstáculos, menos obstáculos. Mas o caminho é só um. É o caminho de volta a quem vos criou. Todos os caminhos vos levam a Mim. Então, o que proponho é o seguinte:

Antes de adormecerem, inspirem fundo e visualizem um Sol a nascer no centro do coração, no centro do peito (chakra cardíaco). Vejam o Sol a dissipar todas as nuvens cinzentas que o encobrem. Lentamente as nuvens deixam de existir e passa a ser só o Sol a brilhar ... cada vez mais forte... cada vez mais intenso, até que vocês e o Sol passam a ser um só. Sintam-se imersos dentro de uma grande bolha dourada. Nesta vibração conversem com os vossos guias e mestres espirituais e peçam-lhes para que vos levem, durante o sono, aos templos etéricos de cura, purificação e aprendizagem da Grande Fraternidade Branca, dos Mestres Ascensos. Solicitem auxílio para o vosso despertar e ascensão. Ao fazerem isto, façam-no em total entrega e sem esperar nada. Não pensem que vão acordar, no dia seguinte, como seres iluminados e totalmente despertos. Provavelmente não se irão lembrar de nada. Mas tenham a certeza que o vosso pedido foi atendido! Fiquem em paz!

segunda-feira, 7 de abril de 2008

SOU EU que acordo em TI!


(Fotografia de Angel of Light)
Bom dia amigo!

Decidiste agora dar ouvidos ao clamor interno que pula na câmara secreta do teu coração. Ouço a tua fulgurante alegria de estares a começar a descobrir-te a ti próprio e, pouco a pouco, a romper os véus da ilusão. Sim, sim, ouço-te a pulsar claramente na minha corrente sanguínea. Estou a dar ordem para que todas as células do meu corpo começem a acordar. Tudo isto Sou EU, não há nada fora de Mim. Sou Eu que acordo em Ti. És Tu que vives dentro do que Eu SOU. Acorda amigo! Acorda comigo!

sábado, 29 de março de 2008

O Despertar espiritual (Continuação)

"A maioria das pessoas não faz realmente este tipo de perguntas, quem está completamente submerso no sistema da realidade ilusória não questiona, não tenta compreender, assume que a vida é mesmo assim, uns nascem com mais sorte que outros e pronto, cada um tem que fazer o melhor que conseguir para se safar. Quem não tem uma visão ampla, cósmica da realidade da vida humana vê a existência na Terra como uma selva do salve-se quem puder.

Já o ser humano desperto entende que esta vida mais não é que uma fase na sua longa jornada e entende que se nasceu com determinadas características, independentemente de as encarar como trunfos ou limitações, não foi por acaso, e estas constituem instrumentos e factores que irão balizar todo um processo de aprendizagem e crescimento.

Depois do processo de despertar desenvolve-se um novo tipo de aceitação, que advém não da ideia de que a vida é mesmo assim e de que uns têm mais sorte e outros nem por isso, mas da percepção que cada vida humana corresponde a uma pequena etapa de evolução do ser em questão. O quadro familiar e todo o contexto socioeconómico em que se nasce são cuidadosamente seleccionados de modo a que contenham as condições necessárias para a prossecução dos objectivos de determinada vida. Este tipo de aceitação, que se desenvolve após o despertar, é uma aceitação verdadeira e profunda ao contrário da aceitação característica do ser ainda imerso na ilusão do sistema."

(Canalização de Sananda através de Evelina Gaspar, "Diálogos com Jesus-Sananda")

quinta-feira, 27 de março de 2008

Transmissões da Estrela-Semente (Ken Carey)

Excertos do livro "The Starseed Transmissions" de Ken Carey

segunda-feira, 24 de março de 2008

O Despertar Espiritual



" A expressão despertar é muito apropriada porque é mesmo disso que se trata. É um processo de acordar lento, não é uma coisa abrupta, a pessoa não se levanta numa bela manhã espiritualmente desperta, não, é uma coisa progressiva, por isso se diz processo de despertar.


Corresponde aos primeiros passos de romper a barreira da ilusão e é quando se começam a sentir as primeiras dificuldades em aceitar que a realidade é como sempre a apreenderam. Tudo começa com um período de questionamento e a partir de certa altura as explicações convencionais acerca do funcionamento do mundo começam a parecer insuficientes. Começa-se a intuir que a realidade não se pode esgotar naquilo que desde sempre se acreditou ser a realidade. Ou seja, a partir de certo momento as explicações habituais e aceites pela generalidade pura e simplesmente deixam de satisfazer. Então a pessoa inicia um percurso em que vai procurar respostas que possam ir ao encontro dessas dúvidas internas.


Trata-se de uma chamado da vossa parte mais elevada, uma chamado da vossa alma, para que possam iniciar o processo de romper com a ilusão."


(Canalização de Sananda através de Evelina Gaspar, Diálogos com Jesus-Sananda)

segunda-feira, 10 de março de 2008

Sobre a Morte (Carta a uma amiga)

Olá amiga!

Em primeiro lugar e por mais estranho que te possa parecer, convém saber que a morte não existe! Morte é uma palavra que devia ser retirada do vocabulário humano, pois está associada a uma ideia de fim. Ora, não há Fim. A vida não termina com aquilo a que chamamos de "morte". A "morte" não existe, é uma ilusão. Existe apenas a vida. A "morte" é uma passagem! Uma passagem de um estado de consciência para outro. Como diz Kryon " a morte é apenas o fim de uma determinada forma de manifestação, o fim da função terrena e o retorno à condição de autor da missão". A "morte" não é um fim, é um Novo Começo! Devia ser uma celebração, uma festa e não uma tristeza. Em vez de dizermos, "aquela pessoa morreu", devíamos dizer, " aquela pessoa desencarnou", pois deixa de estar encarnada na Terra e passa a estar encarnada noutro lugar, noutro plano, noutra dimensão. Na verdade, depois da "morte", ficamos uns tempos de "férias". Merecidas "férias", pois a aprendizagem nesta escola, que é o planeta Terra, é muito dura. Nessa altura veremos a nossa graduação e o nosso aproveitamento nas diferentes disciplinas. Depois verificamos se existe necessidade de repetir alguma disciplina ou não. Quando menos esperamos aqui vimos nós outra vez, anjos disfarçados, preparar mais uma encarnação. Sim, somos nós que, de outras dimensões, planeamos a nossa aprendizagem e todas as situações da nossa vida. Atenção que isto não é destino. O destino não existe. O destino dita soluções, nós só criamos os problemas. As soluções são dadas por nós aqui na Terra. É isso amiga, antes de falar sobre a "morte" da tua irmã, é necessário dizer o seguinte: convém começar a compreender e aceitar a ideia (por mais bizarra que seja) de que és, tal como a tua irmã e todos os seres humanos, muito mais do que um simples corpo físico. Nós somos entidades de Luz (esquecidas que somos anjos disfarçados de seres humanos), provisoriamente encarnadas na Terra em aprendizagem, para podermos evoluir espiritualmente até regressarmos a Casa, à nossa origem. Amiga, a "morte" da tua irmã não foi por acaso. Mesmo que não pareça, as "mortes" são todas oportunas e têm uma função em relação ao Todo e às pessoas do seu grupo de relações (familiares e outras). Em relação a ti amiga, tão chegada à tua irmã, tenho a certeza que a sua "morte" teve uma nobre missão de Amor: a tua irmã abriu amorosamente uma janela, uma oportunidade para que possas despertar para a tua espiritualidade, para a tua verdadeira essência! Portanto amiga, considera a morte da sua irmã com muito Amor e encara com paz e compreensão esse acontecimento. O mal-estar e a saudade pela pessoa que partiu é aceitável... mas não fiques presa ao passado nem às tristezas, pois isso não facilita a partida da tua irmã. Sorri, dá-lhe forças e energia. A tua irmã sentirá! A pessoa que partiu continua a viver e poderá emitir sinais disso! O Amor que sentes pela tua irmã é compartilhado por ela mesmo depois da sua "morte"!

Um abraço, muita Paz e Luz!



domingo, 2 de março de 2008


"Esta é a esperança. Esta é a realidade do Amor; porque o todo nunca se altera. Prosseguimos em mútuo amor e honra, atravessando aprendizagem atrás de aprendizagem com um único propósito... reunirmo-nos, planearmos a próxima encarnação e celebrarmos a última"

(Kryon através de Lee Carroll - "Livro II - Não pense como um humano")

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Todos são chamados...

"... mas apenas alguns optam por responder."

"Aos que optaram por responder ao chamamento, temo-los como colaboradores, embora não todos ao mesmo nível, na mesma condição ou função, pois isso depende de muitas circunstâncias que não vêm agora ao caso. Quanto aos que optaram por não responder ao chamamento, consideramo-los como futuros colaboradores e entregamo-los àqueles de nós cuja função é acompanhar os "adormecidos", facilitando-lhes o Caminho para que, um dia, cheguem à encruzilhada que acordará o seu coração e lhes despertará a alma. Aí, então, reconhecerão que é hora de responderem ao chamamento. São estes que um dia, se juntarão a voçês e a nós; neste momento, porém não têm condições de o fazer... Aqueles que já optaram por responder ao chamamento fizeram-no voluntariamente, tal como ouviram no texto de Sanat Kumara (1). Então, é um voluntariado específico, dentro de um voluntariado genérico: o simples facto de estarem no planeta já é um voluntariado; optarem por responder ao chamamento é outro nível de voluntariado em que a vossa alma sabe que não tem de definir o que têm de fazer. Voçês não têm de se oferecer "para isto" ou "para aquilo", têm apenas de se oferecer, o que implica, é claro, uma certa dose de coragem e, essencialmente, de confiança em nós!"


(Canalização de Sananda através de Vitorino de Sousa. "Sananda, Eu Sou o farol da humanidade")

(1) - "Então, averiguando o que o Espírito podia fazer em relação ao plano terrestre, verificámos se existia um número suficiente de seres encarnados no plano terrestre, capazes de se levantarem por si mesmos e de influenciarem, realmente, o planeta inteiro para uma nova forma de vida, para um nível elevado de ser. Porém, eram pequenos os números com os quais começar. Então, o chamamento por voluntários espalhou-se pelos universos. Voçês responderam à chamada e, assim, aqui estão, vivendo o sonho de cumprir a oportunidade dada para realizar a ascensão física". ( Sanat Kumara)


segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

LUZ

" Luz é o espírito que habita cada molécula da criação. O Universo é a Luz consensada em diferentes estados de densidade, que perfazem os nossos átomos e toda a estrutura atómica e quântica que reconhecemos como realidade existencial."
(Tratado de Cura Quântica Estelar -Rodrigo Romo)


" A Luz permiti-vos a iluminação e o conhecimento de serem um ser espiritual que se desloca pelo planeta revestido de biologia, firmemente ligado à Luz da Grande Fonte Central. Metaforicamente é a libertação da obscuridade - que é o medo, em si mesmo. Um humano iluminado é, portanto, um trabalhador da luz, e representa a consciência da intensificação da vibração planetária... que deve ser o objectivo de todos os humanos iluminados. (...) A luz assume-se como o círculo completo, pois representa a chispa existente dentro de vós, que faz parte do Todo. A totalidade da criação é feita de luz, desde o maior ao mais pequeno. A parte que cada um tráz consigo, como entidade de amor da Grande Fonte Criativa, é uma Luz tão poderosa que poderia brilhar mais do que toda uma galáxia de sóis."

(Kryon canalizado por Lee Carroll - Livro III A Alquimia do Espírito Humano)

" Não nos peças Luz, porque nós não temos para te dar. O que podemos é ajudar-te a encontrar o interruptor! É o que temos feito, aliás. Mas uma vez encontrado o interruptor, quem tem de o ligar és tu, pois com esse gesto nos dizes claramente o que pretendes!"

(Kryon através de Vitorino de Sousa - Glossário Kryon)

domingo, 20 de janeiro de 2008

Acende a tua Luz!


" Dar-vos-ei informação que não mudou desde o começo das nossas canalizações. Cuidem de vocês mesmos. Esse é o nosso pedido. Se um de vocês mudar, muitos outros mudarão. Estão a entender? Se um de vocês mudar, muitos outros mudarão! Não importa o que pensam sobre o que está a acontecer nas vossas vidas, e na Terra; o Plano é muito mais grandioso! Aquilo que fazem é muito importante (...) Continuem. Elevem a vossa própria vibração."


" (...) A Terra precisa de Faróis, trabalhadores da Luz acesos, assumidos através do trabalho individual."


" O Todo precisa de mais Faróis. Em relação a isso, Nós não podemos facilitar as condições para que os Humanos tomem a única decisão que precisa de ser tomada. Limitamo-nos a ficar deste lado a amar incondicionalmente, os que se acendem e os que não se acendem. Tenham confiança e atrevam-se a pedir que se levante um pouquinho o véu. Estaremos aqui para fazer tudo o que for possível por cada um... até onde for universalmente correcto!"

( textos tirados do livro "Glossário Kryon" - canalizações de Kryon por Vitorino de Sousa)

domingo, 13 de janeiro de 2008

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Deixa-te de lamúrias!


"How many sorrows do you try to hide, in a world of ilusion that's covering your mind. I'll show you something good, Oh I'll show you something good. If you open your mind you'll discover the sign that there's something you're longing to find - THE MIRACLE OF LOVE! WILL TAKE AWAY YOUR PAIN! ... if you open your heart you can make a new start and your crumbling world falls apart - THE MIRACLE OF LOVE! WILL TAKE AWAY YOUR PAIN! (The Miracle of Love - Eurythmics)


Amigo Humano,


Já foi dito que estás aqui na Terra para te lembrares de quem És, que vives uma dualidade na 3ª dimensão. Por mais estranho que possa parecer à tua mente humana: a realidade que tu pensas que vives é uma ilusão. Vives na ilusão, vives um sonho. Um sonho criado por ti próprio para te levar a dar respostas que visam conduzir-te até à tua essência. Tudo é ilusão. O que tu vês não existe, é um holograma. Tudo é uma imagem, um pensamento na mente do Criador, da Fonte, de Deus, se quizeres chamar assim. Tudo é energia. O que existe é energia a vibrar em frequências diferentes. A matéria é energia na sua vibração mais lenta. Mesmo o que os teus olhos humanos não conseguem ver, é energia. Energia da Grande Fonte. Energia Matriz. Tudo é feito da mesma energia, do mesmo material. Não existe nenhuma diferença entre ti e uma ave, uma árvore, uma formiga, um verme, uma pedra, o mar, os humanos... são todos a mesma coisa, não há separação. Todos são feitos da mesma energia: Amor!


Já foi dito que os seres humanos tomam a verdade por ilusão e a ilusão por verdade. Tudo o que experimentas é um jogo criado por ti próprio. Todas as situações, todos os problemas que surgem na tua vida foste tu que criaste. Criaste-os, numa pausa para descanso, entre os ciclos encarnacionais. Tu e mais uns quantos actores cósmicos planearam todos os acontecimentos. Mas atenção não confundas isto com destino. Não há destino. O destino cria os problemas e fornece as soluções. Ora, tu só planeias os problemas. As soluções são dadas por ti através do uso do livre-arbítrio. Todos esses problemas, acontecimentos, situações, dificuldades e obstáculos foram criados por ti como potenciais de aprendizagem. São oportunidades de aprendizagem para poderes aprender e, assim, dar mais um passo rumo à tua evolução enquanto ser cósmico. Por mais que te custe a aceitar, o que te acontece, a ti o deves.

Contudo, a tua mente humana limitada ainda adormecida, não consegue ver que essas situações difíceis, por vezes dramáticas, que vives ou viveste, não são mais do que uma amorosa oportunidade de aprendizagem. Não reconhecendo isto, acabas por sofrer... berras, dás murros na mesa e bates com a cabeça na parede... tudo te parece sem sentido, pensas que está tudo contra ti e que foste castigado de alguma maneira (liberta-te já desta ideia pois ninguém castiga ninguém). Normalmente atribuis as culpas a Deus e tendes a dizer: "Que mal fiz eu para merecer isto?". Sofres, ficas fraco energetica e vibracionalmente e acabas por adoecer... Lembra-te, amigo, que tudo é uma oportunidade de aprendizagem criada por ti. Tu crias a tua própria realidade. Portanto, deixa-te de lamúrias! Entende as coisas como elas são! Sofres porque dás respostas enraizadas no Medo, dás respostadas afastadas do Amor. Lembra-te que esse afastamento do Amor foi uma premissa do jogo. Sofres porque não te lembras quem És! A Humanidade sofre porque não se auto-conhece. Mas agora já começas a saber... Tudo na Vida faz sentido! Nada é por acaso e tudo o que acontece tem uma razão de ser e cumpre uma função em relação ao Todo.



Não te esqueças que tal como tu, toda a humanidade também vive o mesmo processo. A mesma dura jornada de aprendizagem no planeta Terra. Os teus familiares, amigos, inimigos, conhecidos e desconhecidos são, tal como tu, actores cósmicos. Também eles têm os seus papéis e lições a aprender. Todos formam um Todo! Todos são Um! Portanto, não julgues ninguém pois estarás a julgar-te a ti mesmo. A essência dos outros é igual à tua! Por mais hediondo, condenável e sem sentido, que podem parecer os seus actos, tenta compreender que também estão a desempenhar um papel na sua aprendizagem. Não tens que aceitar, nem conviver com os seus actos, tens apenas que compreendê-los e perdoá-los. Começa, no entanto, primeiro por perdoar-te a ti próprio! Este é um passo essencial na tua senda do Espírito, para a tua ascensão. Através do auto-perdão reconheces que não és culpado de nada. Embora sempre penses que, numa dada altura da vida, podias ter feito as coisas de outra maneira, sabe já que nunca fizeste nada de mal, deste foi a melhor resposta possível de acordo com o teu grau de consciência na altura. Não te culpes de nada! Aprende a não repetir as mesmas opções que tomaste e não gostaste. Tens é que ficar em paz! Sem paz não vais a lado nenhum!



Abre bem olhos, ou melhor, fecha esses olhos físicos e abre os olhos do coração. Esforça-te por ver o mundo, a Vida, de uma outra maneira, agora que já sabes um pouco sobre o funcionamento da tua vida na experiência da dualidade. Vê com Amor! Tenta ver tudo e todos como uma manifestação da Grande Fonte. Vê-te no corpo do teu próximo, seja ele humano ou não humano. Reconhece-te nos outros. Este é um dos primeiros passos para a tua auto-transfomação. Quando deixares de entender isto apenas com o teu intelecto, e passares a experimentar, a sentir e a viver a compreensão das coisas, grande vai ser o teu poder! Vais estar sempre bem, pois vais lembrar-te de quem És e de como se processam as coisas. Não vai haver lugar para sofrimentos. O Amor vai tirar-te a dor e o sofrimento!





Fotos de André Sousa

domingo, 6 de janeiro de 2008



Irmãos de Luz,


"A energia da verdade está irremediavelmente instalada à volta deste planeta. Não é possível continuares a mentir seja a quem for, muito menos a ti mesmo. Por vezes, parece que dizemos a mesma coisa de várias maneiras. A verdade, porém é que só há uma coisa para dizer: vocês são velhos peregrinos a caminho de Casa... velhos caminhantes de retorno ao Lar!"
(Glossário Kryon, canalização de Kryon por Vitorino de Sousa)

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Fernão Capelo Gaivota - "Be"

" Tens a liberdade de seres tu próprio, o teu verdadeiro Eu, aqui e agora - e nada se pode interpôr no teu caminho! (...) Cada um de nós é uma ideia da Grande Gaivota, uma ideia de liberdade, e todo o vosso corpo, desde a ponta de uma asa até à ponta da outra, não é mais do que o vosso próprio pensamento.Quebrem as correntes do pensamento e conseguirão quebrar as correntes do corpo..." F.C.Gaivota

Este blog não tem comentários. Se quiseres fazer algum ou expor a tua opinião, poderás sempre fazê-lo enviando um email para: migstarseed@gmail.com. Obrigado.